Como aprender línguas?

3. Assunto do dia

Há uma certa aura de génio associada ao facto de se falar línguas. Mas o multi-linguismo não está apenas reservado aos linguistas académicos e letrados, já que muitas celebridades europeias são também multilingues.

Considere-se o futebol, por exemplo, um desporto que tradicionalmente não está associado a proezas linguísticas mas que abunda em jogadores fluentes e eloquentes em várias línguas.

Por exemplo, o antigo capitão da selec- ção francesa e herói nacional, Zinedine Zidane, fala francês, italiano, espanhol, árabe e berbere. Ruud van Nistelrooy, o famoso ponta-de-lança neerlandês, fala quatro línguas enquanto o seu compatriota, o «Lucky» Guus Hiddink, aclamado treinador de futebol, fala cinco línguas.

E quanto a Gary Lineker, popular ponta- -de-lança inglês reconvertido em comentador de TV, fazia a análise dos jogos em espanhol quando jogava no Barcelona. «Gostei muito de aprender espanhol e japonês. Tentar dominar uma língua nova pode ser muito divertido e aprende-se imenso sobre as outras pessoas e sobre o que faz delas o que são», afirma ele.

Lidar com a mobilidade

Os jogadores de futebol têm uma boa razão para aprender línguas estrangeiras, dada a sua mobilidade em termos internacionais. O antigo treinador da selecção inglesa e actual treinador da selecção mexicana, o sueco Sven-Goran Eriksson, afirma o seguinte: «Segundo a minha experiência, se vai para um país estrangeiro, as pessoas desse país terão sempre um grande apreço pelo facto de se ter dado ao trabalho de aprender a língua delas».

Os «courts» de ténis europeus estão também cheios de jogadores capazes de «servir e volear» em mais do que uma língua, incluindo as campeãs belgas do circuito, Kim Clijsters e Justine Henin, a lenda suíça Roger Federer e a russa Elena Dementieva.

Existem muitos outros desportos em que os atletas falam também mais do que uma língua. «Embora seja principalmente conhecida como uma atleta, as minhas competências linguísticas deram outra dimensão à minha carreira. Uso regularmente o francês e o alemão quando viajo na Europa para participar em competições», afirma a maratonista britânica Paula Radcliffe.



© União Europeia

Study in Poland
uwm_220_eng.gif
Privacy Policy